Fundo
Quarta-feira, 17 de Julho de 2024
Paulinas - A comunicação a serviço da vida

Evangelho do dia 13/06/2024

Santo Antônio de Pádua, Presbítero e doutor da Igreja - Ano B - Branca
1ª Leitura: 1Rs 18,41-46 Salmo: Sl 65(64) - Ó Senhor, que o povo vos louve em Sião.
evangelho
Portanto, se estiveres apresentando tua oferta no altar e ali recordares que teu irmão tem algo contra ti, deixa ali tua oferta diante do altar e vai primeiro reconciliar-te com teu irmão; depois volta e apresenta tua oferta! - Mt 5,20-26

Pois eu vos digo que, se vossa justiça não exceder a dos escribas e fariseus, com certeza não entrareis no Reino dos Céus”. “Ouvistes o que foi dito aos antepassados: ‘Não matarás’, e que o assassino responderá diante do tribunal. Mas eu vos digo: todo aquele que se enfurecer com seu irmão será chamado em juízo; e aquele que disser para seu irmão ‘imbecil’ responderá diante do Sinédrio; e quem o chamar de louco merecerá o fogo da Geena. Portanto, se estiveres apresentando tua oferta no altar e ali recordares que teu irmão tem algo contra ti, deixa ali tua oferta diante do altar e vai primeiro reconciliar-te com teu irmão; depois volta e apresenta tua oferta! Chega rapidamente a um acordo com teu oponente enquanto ainda estás com ele a caminho do tribunal! Senão o oponente te entregará ao juiz, o juiz ao oficial, e serás lançado na prisão. Amém, eu te digo: não sairás dali até que tenhas pagado o último quadrante.

A Bíblia: tradução da editora Paulinas, 2023.
Clique nos títulos para ler o conteúdo.
Oração Inicial

Hoje celebramos o dia de Santo Antonio de Pádua, que se encantou com o ideal de vida de São Francisco e entregou sua vida em prol do Evangelho de Jesus Cristo.
Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém!
Peçamos ao Espírito Santo que nos ensine a rezar e a compreender a sua Palavra. “Enviai, Senhor, o vosso Espírito Santo.”


Oremos: “Senhor Jesus, dá-me um coração simples para compreender a riqueza de ensinamentos escondida em tua Palavra. Envia teu Espírito Santo para que eu não tenha medo de escutá-la e vivê-la conforme a tua vontade. Que a Palavra transforme o meu coração através da fé e confiança que eu deposito em ti. Amém.”

Leitura (Verdade)

Leia o texto bíblico atentamente. O que diz o Evangelho? Quais as orientações de Jesus?
Observe: “Pois eu vos digo...”, Jesus apresenta uma proposta que não deseja substituir, mas levar à plenitude aquilo mesmo que já diz a Escritura. As recomendações de Jesus atingem o ser humano inteiramente, no aspecto pessoal, social e religioso.

Evangelho: Mt 5,20-26 “Pois eu vos digo que, se vossa justiça não exceder a dos escribas e fariseus, com certeza não entrareis no Reino dos Céus”. “Ouvistes o que foi dito aos antepassados: ‘Não matarás’, e que o assassino responderá diante do tribunal. Mas eu vos digo: todo aquele que se enfurecer com seu irmão será chamado em juízo; e aquele que disser para seu irmão ‘imbecil’ responderá diante do Sinédrio; e quem o chamar de louco merecerá o fogo da Geena. Portanto, se estiveres apresentando tua oferta no altar e ali recordares que teu irmão tem algo contra ti, deixa ali tua oferta diante do altar e vai primeiro reconciliar-te com teu irmão; depois volta e apresenta tua oferta! Chega rapidamente a um acordo com teu oponente enquanto ainda estás com ele a caminho do tribunal! Senão o oponente te entregará ao juiz, o juiz ao oficial, e serás lançado na prisão. Amém, eu te digo: não sairás dali até que tenhas pagado o último quadrante.”

“Jesus apresenta-se com a autoridade soberana que lhe pertence. Ele não veio acabar com a Lei de Moisés, mas ensinar a viver em plenitude a Lei de Deus. Por isso, afirma que a nossa justiça deve ser maior do que a dos mestres da Lei e dos fariseus. Justiça e reconciliação são duas palavras que resumem a mensagem de hoje. Seremos justos diante de Deus quando acolhermos e perdoarmos as pessoas, assim como Deus nos acolhe e nos perdoa. A exigência é de que, junto com a nossa oferta, esteja também o nosso coração reconciliado e curado pelo perdão. Jesus é o modelo de perdão ao pedir ao Pai por seus algozes: “Pai, perdoa-lhes, pois não sabem o que fazem” (Lc 23,34).” (Viver a Palavra – 2024. Ir. Carmen Maria Pulga- Paulinas Editora).

Meditação (Caminho)

Não se trata de não cometer nenhum pecado em relação á lei de Deus, pois tal coisa nos seria impossível, mas de imitar o próprio Deus naquilo que lhe é mais caraterístico: seu amor cheio de bondade e misericórdia.
Podemos definir até onde estamos obrigados a amar?
Até onde podemos ir sem faltar com o amor?
Por acaso, o amor tem limites? Qual é o caminho novo, diferente, que Jesus apresenta aos seus seguidores?
Peçamos a Jesus que ensine nosso coração a por em prática esse grande mandamento.

Oração (Vida)

Mantendo em mente os apelos que a Palavra de Deus revelou ao seu coração, apresente ao Senhor a sua oração.
Em silêncio, repasse a Palavra lida em sua mente e conte ao Senhor o que há em seu coração. Apresente-lhe suas necessidades e as necessidades do povo de Deus e reze para que o amor vença o ódio, supere as diferenças e construa a paz na humanidade.
Oração:
“Jesus, divino Mestre, nós vos adoramos, Filho muito amado do Pai, caminho único para chegarmos a Ele. Nós vos louvamos e agradecemos, porque sois o exemplo que devemos seguir. Com simplicidade queremos aprender de Vós o modo de ver, julgar e agir. Queremos ser atraídos por Vós, para que, caminhando nas vossas pegadas, possamos viver dia a dia a liberdade dos filhos de Deus, renunciando a nós mesmos, para buscar, em tudo, a vontade do Pai. Aumentai nossa esperança, impulsionando plenamente o nosso ser e o nosso agir. Ajudai-nos a retratar em nossa vida a vossa imagem, para que assim vos possamos possuir eternamente no céu. Amém.”

Contemplação (Vida e Missão)

Faça uma retrospectiva de sua vida à luz da lei do amor: nas palavras, na reconciliação e na justiça...
Como você quer expressar esta proposta de Jesus, hoje, no contato natural com qualquer irmão ou irmã?

Bênção

O Senhor Jesus Cristo esteja ao meu lado para me sustentar,
Dentro de mim para me encorajar,
Diante de mim para me orientar,
Atrás de mim para me proteger,
Acima de mim para me abençoar.
Ele que vive e reina pelos séculos dos séculos. Amém.
Que a bênção de Deus Pai de amor e bondade desça sobre mim, em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém.

Ir. Carmen Maria Pulga

Se temos que observar a Lei, vamos ouvi-la com atenção e dar-lhe pleno cumprimento. Aprendemos no quinto mandamento que não se deve matar. A vida deve ser respeitada desde o início até seu fim natural. Peca contra este mandamento quem tira a vida de uma criança que vai nascer, um nascituro, que não tem como se defender, ou quem tira a vida de um idoso enfraquecido, que também não pode se defender. Jesus ensina que este mandamento inclui também tratar os outros com respeito. Da nossa boca saem palavras desrespeitosas que magoam, ferem e matam. É outra maneira de matar sem usar armas. Em todos os casos, o verdadeiro arrependimento é acompanhado de reparação. A reconciliação movida por um amor mais forte do que a morte vem à frente dos ritos religiosos.

Cônego Celso Pedro da Silva, ‘A Bíblia dia a dia 2024’, Paulinas.