Fundo
Segunda-feira, 08 de Março de 2021
Baixe o app do Comece o dia feliz
Play Store App Store
Data comemorativa do dia 28 de janeiro
Dia do Portuário e Dia da Abertura dos Portos às Nações Amigas
Dia do Portuário e Dia da Abertura dos Portos às Nações Amigas
Freeimages

No século XIX, Napoleão Bonaparte, imperador da França, exercia seu domínio militar sobre toda a Europa. A única potência que ainda fazia frente a seu poderio era a Inglaterra. Donos de uma poderosa frota naval, os ingleses o derrotaram na Batalha de Trafalgar, em 1805.

Para enfrentar a Inglaterra, Napoleão decretou o Bloqueio Continental, que consistia em mantê-la isolada em sua ilha, sem contato comercial com outras nações. Nenhum país poderia comercializar com a Inglaterra, sob a ameaça de represália militar francesa. Como Portugal tinha na Inglaterra seu principal parceiro comercial, foi por ela pressionado a não respeitar o bloqueio. Intimidada com a iminente invasão napoleônica, a família real portuguesa mudou-se com toda a corte para o Brasil. Em 1807, logo após a partida da família real, a ameaça se concretizou o exército francês entrou em território lusitano.

Portugal não tinha como se defender dos franceses, necessitando da proteção dos ingleses. Barganhando, a Inglaterra solicitou a abertura dos portos brasileiros como condição para apoiar a fuga da família real. Pressionado, Portugal assinou um tratado taxando em 15% as mercadorias dos navios ingleses, imposto este menor que o aplicado a outras nações, incluindo Portugal. Assim, o comércio brasileiro ficou entregue aos ingleses durante muito tempo.

Em 1808, por meio de decreto real, os portos brasileiros foram abertos a todas as nações amigas que quisessem comercializar com a Colônia, fato que foi considerado o primeiro grande passo para a independência política e econômica do Brasil, apesar do domínio inglês.

Os portuários são os profissionais que trabalham nos portos carregando mercadorias, dirigindo guindastes e empilhadeiras, movimentando contêineres dentro e fora dos navios. Entre outras atribuições, são responsáveis pela fiscalização de entrada e saída de mercadorias e passageiros dos portos. Também cuidam da manutenção dos equipamentos, da iluminação e do bom funcionamento dos modernos meios de operação portuária, bem como do controle alfandegário.

Retirado do livro: 'Datas Comemorativas cívicas e históricas', Paulinas Editora.