Fundo
Domingo, 18 de Agosto de 2019
Baixe o app do Comece o dia feliz
Play Store App Store

Evangelho do dia 11/02/2019

5ª Semana do Tempo Comum - Ano C - Verde
1ª Leitura: Is 66,10-14c Salmo: (Jt 13,18c) - Bendito é o Senhor, nosso Deus, que criou o céu e a terra.
evangelho
O vinho bom em Caná - Jo 2,1-11

No terceiro dia, houve um casamento em Caná da Galileia, e a mãe de Jesus estava lá. Também Jesus e seus discípulos foram convidados para o casamento. Faltando o vinho, a mãe de Jesus lhe disse: “Eles não têm vinho!” Jesus lhe respondeu: “Mulher, para que me dizes isso? A minha hora ainda não chegou”. Sua mãe disse aos que estavam servindo: “Fazei tudo o que ele vos disser!” Estavam ali seis talhas de pedra, de quase cem litros cada, destinadas às purificações rituais dos judeus. Jesus disse aos que estavam servindo: “Enchei as talhas de água!” E eles as encheram até à borda. Então disse: “Agora, tirai e levai ao encarregado da festa”. E eles levaram. O encarregado da festa provou da água mudada em vinho, sem saber de onde viesse, embora os serventes que tiraram a água o soubessem. Então chamou o noivo e disse-lhe: “Todo mundo serve primeiro o vinho bom e, quando os convidados já beberam bastante, serve o menos bom. Tu guardaste o vinho bom até agora”. Este início dos sinais, Jesus o realizou em Caná da Galileia. Manifestou sua glória, e os seus discípulos creram nele.

Bíblia Sagrada, tradução da CNBB, 2ª ed., 2002.
Clique nos títulos para ler o conteúdo.
Oração Inicial

Hoje recordamos Nossa Senhora de Lourdes. É também o Dia Mundial do Enfermo. No início de uma nova semana, vamos ao encontro do Senhor com a multidão que procura em Jesus a cura de suas enfermidades. Que possamos conservar a Palavra em nosso coração e compreender os seus ensinamentos para a nossa vida.
Peçamos: “Jesus Mestre, iluminai minha mente, movei meu coração, para que esta meditação produza em mim frutos de vida. Amém.”

Leitura (Verdade)

O que diz o texto? Leia-o pausadamente. Qual é o contexto da narrativa? Qual mensagem o evangelista deseja transmitir? Identifique o rosto da multidão que vai ao encontro de Jesus. O que buscam as pessoas que ouvem falar da presença de Jesus na sua região?
“Trata-se de um sumário em que o ouvinte ou leitor do evangelho é informado do sucesso da missão de Jesus. Por onde quer que passe, Jesus desperta a curiosidade e, sobretudo, a fé na vida. Diante de Jesus as pessoas experimentam a salvação e a misericórdia de Deus. As pessoas buscam, por onde Jesus passa, tocar, ao menos, na franja do seu manto. Essa observação faz referência às quatro franjas coloridas colocadas na orla do manto (cf. Nm 15,38-39; Dt 22,12; cf. tb. Mc 5,28); a orla da veste representava simbolicamente a pessoa (cf. 1Sm 24,5-6). Cria-se que uma pessoa revestida do poder de curar alguém, como é o caso de Jesus, poderia fazê-lo também através de suas vestes (cf. At 19,11-12), e mesmo através de sua própria sombra (cf. At 5,15). Para o cristão que lê o evangelho importa saber e fazer, ele mesmo, a experiência de que a passagem de Jesus pela vida de alguém desperta a esperança e a fé na vida; permite que ele se encontre com o amor misericordioso de Deus, para quem tudo é possível. Ao se encontrar com o Senhor, cada pessoa experimenta a força da vida que emana dele” (Carlos Alberto Contieri, sj, em “A Bíblia dia a dia”, da Paulinas Editora).

Meditação (Caminho)

O que o texto diz a você hoje? Leia-o novamente e repita as palavras que mais chamaram sua atenção. Tente imaginar a narrativa e coloque-se dentro da cena, juntamente com a multidão de doentes levados até Jesus para ao menos tocarem a franja do seu manto e serem curados. Tenha em mente que todos os que tocavam em Jesus ficavam curados.
“Não há tormento maior na vida humana do que a doença. Ela nos mostra o quanto somos frágeis e necessitados dos outros. Um doente não pode ser autossuficiente, pois a todo instante precisa dobrar seu orgulho para estender a mão, pedindo ajuda. Sabendo que Jesus curava os enfermos, verdadeiras multidões corriam ao seu encontro, mesmo com todas as dificuldades possíveis. Jesus não lhes era indiferente e devolvia-lhes a saúde e a capacidade de recuperar a vida em suas mais amplas dimensões. Essa é uma forte característica de seu messianismo: curar os doentes e restituir a vida das pessoas. Aqui, emana a figura do Bom Pastor, que cuida das ovelhas feridas e machucadas” (Frei Mário Sérgio Souza, em “Viver a Palavra”, da Paulinas Editora).

Oração (Vida)

Rezemos por todos os doentes e especialmente pelos doentes de nossas famílias. Peçamos que o Senhor conceda a nós e a todos os doentes a saúde e a cura das enfermidades.
“Espírito Santo, criador e renovador de todas as coisas, Tu és a vida de minha vida. Eu te adoro e te dou graças. Tu, que conservas a vida do universo, dá-me o dom da saúde; livra-me de todos os males do corpo e do espírito. Que eu gaste minhas energias a serviço dos irmãos. Espírito de Vida, concede sabedoria aos cientistas, médicos e a todos que atendem os enfermos, para que consigam descobrir a causa das doenças que ameaçam a vida. Amém.”

Contemplação (Vida e Missão)

Sintetize em poucas palavras o apelo que você sentiu em seu coração, para colocá-lo em prática durante o dia. O que você se propõe a viver? Como pretende atingir esse propósito?

Bênção

- Que Deus nos abençoe e nos guarde. Amém.
- Que Ele nos mostre a Sua face e se compadeça de nós. Amém.
- Que volte para nós o Seu olhar e nos dê a paz. Amém.
- Abençoe-nos, Deus misericordioso, Pai, Filho e Espírito Santo. Amém.

Paulinas

A Mãe de Jesus estava na festa de casamento em Caná da Galileia. Faltou vinho e ela percebeu. Foi logo em busca de uma solução. Falou com Jesus e ele fez o seu primeiro sinal, mudando água em vinho. Podemos falar com Maria. Ela está sempre disposta a recorrer a seu Filho para ajudar quem está em necessidade. Foi no dia de hoje, em 1858, em Lourdes, na França, que Maria apareceu a Bernadete Soubirous, a sua irmã Marie Toinette e a amiga Jeane Abadie. Nossa Senhora apareceu num lugar seco, de onde brotou uma fonte de água. Começaram então os milagres. Bernadete se tornou religiosa e morreu com 34 anos. Ela tinha 14 quando viu Nossa Senhora pela primeira vez.

Côn. Celso Pedro da Silva, ‘A Bíblia dia a dia 2019’, Paulinas.